DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO
DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO

Sorocaba atende 5 mil pessoas com suspeita de dengue em dois dias

Prefeitura informou que acompanha 4 mil casos simultaneamente

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

16 Março 2015 | 20h32

Entre sábado e domingo, 5 mil pessoas procuraram atendimento no Centro de Monitoramento da Dengue, em Sorocaba. A procura intensa superlotou o local e muitas pessoas tiveram de esperar horas na calçada. De acordo com funcionários, 3 mil pessoas foram atendidas no sábado e cerca de 2 mil até as 18 horas de domingo. O atendimento prosseguiu durante a noite. Nesta segunda-feira, 16, a prefeitura informou que acompanha 4 mil casos simultaneamente.

A doméstica Taís Aparecida dos Santos Rosa chegou às 10h30 e só conseguiu passar pelo exame às 16h30 de domingo. Moradora da Vila Barão, relatou que só foi possível fazer o exame do laço, que detecta a dengue por marcas na pele. “Como deu negativo, terei de voltar amanhã (terça-feira).”


A dona de casa Edilaine Ramos Souza, moradora do Parque São Bento, no outro extremo da cidade, estava no local pelo quarto dia seguido. “Meus quatro filhos estão com dengue e passo mais tempo aqui do que em casa.” Ela esperou o exame de um dos filhos por sete horas.

Descontrole. Funcionários do Banco de Olhos de Sorocaba (BOS), que administram o centro, dizem que a situação está fora do controle. “Estamos todas exaustas, não só nós, como também a equipe médica”, disse uma atendente que pediu para não ser identificada. 

No sábado, uma idosa desmaiou durante a espera. Não há assento para todos e as pessoas em pior estado ocupam as cadeiras. Sorocaba tinha 12.780 casos confirmados de dengue no dia 11. Ontem, a prefeitura destinou mais 15 leitos na Santa Casa, elevando para 248 o número de lugares para internação. 

Em Marília, a prefeitura instalou tendas de acolhimento na entrada das duas principais unidades de Pronto-Atendimento. O objetivo é evitar que as pessoas aguardem o atendimento expostas ao tempo. A instalação das tendas exigiu a interdição de ruas à frente das unidades. Marília tem 8.046 casos e 6 mortes confirmadas, além de 8 em investigação. 

Mais conteúdo sobre:
Sorocabadengue

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.