DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO
DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO

Sorocaba chega a 38 mil casos de dengue

Doença ameaça cidades do interior; em Garça, a prefeitura troca álbuns de figurinhas por possíveis criadouros do mosquito

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

08 Abril 2015 | 18h23

SOROCABA - Mais quatro mortes foram confirmadas por exames do Instituto Adolfo Lutz, elevando para onze o número de óbitos causados pela dengue em Sorocaba. A cidade já totaliza 38 mil casos da doença e mantém a liderança em número de doentes no Estado de São Paulo. O número de casos, divulgado nesta quarta-feira, 8, pode estar abaixo do real. A reportagem constatou que muitos pacientes desistem de esperar na fila das unidades de atendimento em razão da demora.

A cidade teve 5,9 mil casos em uma semana, média de 844 doentes por dia. O número de pessoas com sintomas que procuram atendimento é superior a 1,2 mil por dia e as unidades ficam lotadas. O representante comercial José Ricardo Moraes esperou duas horas, na terça-feira, 7, e desistiu. Ele tinha a senha 425 e mais de vinte pessoas estavam à sua frente para o primeiro atendimento na unidade especial de dengue da zona leste. Com febre, sem lugar para sentar, ele decidiu ir para casa e seguir o tratamento feito pela irmã, que também teve a doença.

Em depoimento na Câmara de Vereadores, que investiga a epidemia de dengue, a diretora técnica da Superintendência de Controle de Endemias (Sucen), Sueli Yasumaru Diaz, disse que faltou prevenção para evitar o alastramento da doença. Segundo ela, se não forem tomadas medidas mais efetivas para controlar o mosquito transmissor a cidade pode ter nova epidemia em 2016. 

Em outras cidades do interior, prefeituras fazem de tudo para tentar vencer o mosquito. Em Garça, a prefeitura troca álbuns de figurinhas por possíveis criadouros, como garrafas PET e vidros vazios. Dez recipientes dão direito ao álbum e cinco, a um pacote de figurinhas que trazem fotos de pessoas conhecidas da cidade. A troca pode ser feita nos onze postos de saúde. Até a tarde desta quarta-feira, tinham sido arrecadadas três toneladas de material.


Morte. A prefeitura de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, confirmou nesta quarta-feira, 8, a segunda morte por dengue este ano. A vítima, um homem de 64 anos, morreu de manhã no Hospital Municipal, após ser internada com diagnóstico positivo da doença. No outro óbito confirmado, a vítima era uma mulher que faleceu no final de março. A cidade enfrenta epidemia, com 1.337 casos confirmados.

Mais conteúdo sobre:
SorocabadengueSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.