Soyuz TMA-20, com 3 tripulantes da ISS a bordo, aterrissa com sucesso

A nave havia sido lançada ao espaço em 15 de dezembro; tripulantes realizaram fotografia histórica

estadão.com.br com Efe e Reuters,

24 Maio 2011 | 07h41

 

 

MADRI - A nave russa Soyuz TMA-20, com três tripulantes a bordo, aterrissou com normalidade nos estepes do Casaquistão às 22h27 da hora local (23h27 de Brasília), após uma estada de cinco meses na Estação Espacial Internacional (ISS), informou a Agência Espacial Americana (Nasa) em comunicado.

 

Veja também:

video Vídeo da partida da Soyuz TMA-20 da ISS

video Vídeo da chegada dos astronautas no Casaquistão

blog Os astronautas da Nasa no Twitter

 

A Soyuz TMA-20, tripulada por Dmitri Kondratiev (russo e comandante da nave), Catherine Coleman (americana) e Paolo Nespoli (italiano), havia sido lançada ao espaço em 15 de dezembro a partir da base de Baikonur, no Casaquistão.

 

 

Nespoli aproveitou a viagem de volta à Terra para atender a uma solicitação da Nasa. Ele fotografou o ônibus espacial Endeavour atracada à ISS.

 

"Esperamos que esta foto apareça nos livros nos próximos anos", disse Kenneth Todd, diretor da Nasa. "Será ótimo ter o ônibus espacial representado lá conosco e com os parceiros internacionais". Enquanto o comandante russo Smitry Kondratyev posicionou a nave, Paolo tirou fotos e gravar vídeos para a Nasa. 

 

 

A foto tem grande importância para a Nasa porque ela encerra o programa de ônibus espaciais, que durou 30 anos, após o retorno do Atlantis. As naves serão expostas em museus e os astronautas viajarão à ISS a bordo da Soyuz ou de naves de outros países, como o Japão. Com um custo muito alto, o programa da agência será substituído por serviços de transportes espaciais de empresas particulares.

 

Após o retorno. Segundo a Nasa, Kondratiev voltará ao Centro de Treinamento de Cosmonautas Yuri Gagarin, na chamada Cidade das Estrelas, próxima a Moscou, enquanto Coleman, astronauta da Nasa, e Nespoli, da Agência Espacial Europeia, voarão diretamente a Houston (Estados Unidos).

 

Os três tripulantes passaram 159 dias no espaço, 157 deles na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), e durante sua missão trabalharam em mais de 150 experimentos em condições de microgravidade.

 

Dos três astronautas, a mais veterana é Catherine Coleman (50 anos), com três viagens espaciais, seguida de Nespoli (53 anos), com duas, e Kodratiev (41 anos), que teve sua primeira experiência.

 

Antes da partida. Na segunda-feira, 23, os astronautas receberama ligação do presidente italiano Giorgio Napolitano. A ligação durou pouco menos de 20 minutos e foi dirigida principalmente aos dois tripulantes italianos, Paolo Nespoli e Roberto Vittori.

 

Durante a conversa, o presidente quis saber ser era possível ver o canal de Veneza e as famosas gôndolas. Nespoli respondeu que era possível ver balsas, mas não gôndolas. Ele também falou sobre as paisagens de "tirar o fôlego" da Terra.

 

Os astronautas aproveitaram a conversa para falar ainda da bandeira que o presidente entregou a Vittori por conta da comemoração dos 150 anos da unificação da Itália. Ela viajou com ele até a estação espacial a bordo do Endeavour e agora retornará com Nespoli à Terra a bordo da nave russa Soyuz, que parte nesta segunda-feira.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.