SP atrasa repasse de saúde terceirizada

SP atrasa repasse de saúde terceirizada

Funcionários de unidades administradas por Organizações Sociais estão sem receber há 4 dias; Prefeitura diz que depositará até sexta

Fabiana Cambricoli e Paula Felix, O Estado de S. Paulo

10 Dezembro 2014 | 03h00

Funcionários de unidades terceirizadas da Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo estão com os salários atrasados há quatro dias. A Prefeitura não efetuou na data prevista os repasses às Organizações Sociais da Saúde (OSSs), entidades contratadas para administrar hospitais, postos de saúde e unidades de Assistência Médica Ambulatorial (AMAs), entre outros equipamentos.

O atraso foi revelado na tarde desta terça-feira, 9, em audiência de conciliação na Superintendência Regional do Ministério do Trabalho em São Paulo, por representantes de sindicatos de profissionais de saúde e da Santa Casa, que, por meio de OSSs, também administra 22 unidades municipais. A Prefeitura confirmou o atraso à Santa Casa e disse que vai depositar os valores devidos até sexta-feira.

No encontro agendado para discutir o atraso no pagamento dos funcionários das unidades próprias da Santa Casa, trabalhadores e a direção do hospital revelaram que nas terceirizadas os salários não estavam em dia porque a Prefeitura não havia feito o repasse, na sexta-feira, para o pagamento de 4 mil empregados.

Na reunião, representantes do Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp) e do Sindicato dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem e Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde (SinSaúdeSP) afirmaram que o atraso aconteceu em todas as OSSs que atuam no Município. Somente as que usaram recursos próprios conseguiram pagar funcionários.

A previsão do SinSaúdeSP é de que mais de 50 mil profissionais atuem nas unidades administradas por OSSs, mas não há uma estimativa de quantos ficaram sem pagamento.

A Secretaria Municipal da Saúde não se pronunciou sobre o atraso no repasse de recursos para as demais OSSs. Em relação ao não pagamento à Santa Casa, a Prefeitura informou que aconteceu “em razão de acertos administrativos”. Afirmou também “estar dialogando com as OSSs para evitar transtornos a profissionais e pacientes”.

Santa Casa. Em relação ao atraso do 13.º salário e da remuneração do mês de dezembro aos cerca de 7 mil funcionários de suas unidades próprias, a Santa Casa afirmou na audiência de conciliação que terá reunião com a Secretaria Estadual da Saúde na próxima quinta-feira para pedir auxílio para honrar os pagamentos.

No caso do 13.º salário, o atraso é para todos os trabalhadores. Quanto ao salário de dezembro, 8% dos profissionais foram afetados.

Uma nova reunião entre trabalhadores e Santa Casa está agendada para quinta-feira, após o encontro da instituição com o governo do Estado. O SinSaúdeSP já afirmou que a categoria entrará em greve na sexta-feira se os débitos trabalhistas não forem pagos.

Mais conteúdo sobre:
OSSsAMAs

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.