SP: Campanha de doação de sangue é levada a empresas

Amanhã um microônibus vai sair do Hospital São Paulo, na Vila Clementino, Zona Sul, para buscar 12 funcionários da Volkswagen, no Jabaquara. Ninguém está doente, pelo contrário, os empregados da montadora participarão da nova campanha do hemocentro, que vai buscar os doadores no trabalho e os leva de volta após o procedimento. Na empresa, 40 voluntários serão transportados em dois dias. O novo procedimento tem aumentado o número de doadores, mas ainda é pouco conhecido. O centro de saúde procura agora outras empresas ou associações interessadas em participar. O hemocentro atende a oito instituições públicas: Hospital São Paulo, Hospital do Rim e Hipertensão, Graac, Hospital de Diadema (no ABC), Hospital Regional Sul, Amparo Maternal, Hospital Vereador José Storopolli e Hospital Pirajuçara, em Taboão da Serra. Atualmente, o serviço recebe em média 60 doadores por dia, mas tem capacidade para atender até 100. Empregados que fazem a boa ação tem direito a tirar um dia de folga. Os estoques de sangue mais em baixa são O positivo e todos os tipos negativos. Desde o início do transporte gratuito para doadores, em agosto, o número de voluntários aumentou, mas o serviço ainda é pouco utilizado. Por mês, o microônibus faz apenas oito viagens. "Queremos ampliar a divulgação do serviço às empresas que investem em responsabilidade social, para obter mais doadores fidelizados", explica a coordenadora do Setor de Captação do Hemocentro, Rudinéia Faria de Rezende Alves. Para agendar doações em grupo, o telefone é (011) 5539-7289. Os demais interessados em doar sangue podem procurar o Hospital São Paulo, de segunda-feira a sábado, das 8h às 17h, na Rua Botucatu, 620, na Vila Clementino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.