SP prorroga prazo de campanha de vacinação

A Secretaria Estadual da Saúde decidiu recomendar a prorrogação da Campanha de Vacinação contra Paralisia Infantil nas cidades que não atingiram a meta de 95% de adesão. Os postos de saúde desses municípios continuarão oferecendo as gotinhas para as crianças com menos de cinco anos até sexta-feira, das 8 horas às 17 horas. Na primeira fase da campanha, realizada no último sábado, foram vacinadas 2.806.816 de crianças, ou seja, 86,2% das 3,2 milhões em todo o Estado. O resultado é um pouco melhor que o da primeira fase de 2005, quando 86% foram imunizadas "A secretaria resolveu indicar a prorrogação para proteger as crianças que ainda não foram imunizadas. É de extrema importância que os pais levem seus filhos ainda não vacinados aos postos de saúde. No sábado, a vacinação foi muito bem pela manhã. Já à tarde, o movimento foi abaixo do esperado", afirmou Helena Sato, coordenadora de imunização da secretaria. Em São Paulo, o último caso registrado de paralisia infantil ocorreu em 1988, no município de Teodoro Sampaio. No Brasil, a doença está erradicada desde 1989. Os últimos casos foram verificados no Rio Grande do Norte e Paraíba.

Agencia Estado,

14 de junho de 2006 | 16h00

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.