TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

SP suspenderá cirurgias eletivas em hospitais municipais e amplia leitos de UTI covid 

Secretaria Municipal da Saúde informou nesta quinta-feira, 4, que ampliou nos últimos três dias mais 170 leitos de UTI e 258 leitos de enfermaria para pacientes com coronavírus

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de março de 2021 | 21h53

Diante do aumento de casos de covid-19, novos agendamentos para cirurgias eletivas (não emergenciais) em hospitais municipais de São Paulo serão suspensos a partir de sexta-feira, 5. A prefeitura da capital informou que os procedimentos que estavam marcadas até esta data serão realizados. As cirurgias de emergência também seguirão sendo realizadas  normalmente. Os Hospitais Dia continuarão realizando os agendamentos e as cirurgias sem interrupção.

A Secretaria Municipal da Saúde ampliou nos últimos três dias mais 170 leitos de UTI e 258 leitos de enfermaria para tratamento de pacientes diagnosticados com covid-19 no município. A pasta informou ainda que, caso seja necessário, outros leitos serão ampliados na cidade São Paulo. 

Os novos leitos foram instalados nos seguintes hospitais municipais: Moyses Deutsch (M’Boi Mirim), 90 de UTI e 130 de enfermaria, no Carmino Caricchio, 10 leitos de UTI e 20 de enfermaria, no Gilson de Cassia Marques de Carvalho, 10 leitos de UTI e 8 de enfermaria, e no HM Tide Setubal, 26 de UTI. No Hospital Cantareira, 100 leitos de enfermaria, e no hospital da Brasilândia, 34 leitos de enfermaria foram transformados em UTI.

Antes da Covid-19, a cidade contava com 507 leitos de UTI e, no auge da pandemia, alcançou 1.340 leitos. Atualmente, a cidade dispõe de 26 hospitais municipais, sendo oito entregues durante a pandemia: Brigadeiro, Brasilândia, Bela Vista, Capela do Socorro, Guarapiranga, Sorocabana, Parelheiros e Santo Amaro. Já no Hospital Municipal Dr. Moysés Deutsch (M'Boi Mirim), uma unidade anexa foi construída e 100 leitos foram incorporados à operação do hospital e permanecerão após o fim da pandemia para uso dos moradores da região.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 77,9% na Grande São Paulo e 76,3% no Estado, conforme dados da Secretaria Estadual da Saúde. O número de pacientes internados bateu novo recorde nesta quinta-feira, com 17.802, sendo 9.910 em enfermaria e 7.892 em unidades de terapia intensiva.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.