'Star Wars' na ciência: Lasers ajudam cientistas a entender atmosfera da Terra

Nova técnica da Agência Espacial Europeia que poderá ajudar futuras missões espaciais

estadão.com.br,

29 de novembro de 2011 | 11h24

SÃO PAULO - A Agência Espacial Europeia (ESA) divulgou nesta terça-feira, 29, o teste de uma nova técnica que poderá ajudar futuras missões espaciais: a agência usou disparos contínuos de lasers entre satélites para monitorar a emissão de gases do efeito estufa. 

 

O experimento ocorreu entre duas das ilhas que fazem parte do arquipélago das Canárias, na Espanha. Os raios laser verdes foram disparados durante um período de duas semanas para entender melhor a atmosfera terrestre. A chamada "Espectroscopia diferencial infrevermelha de absorção" é uma forma muito precisa de medir traços de gases como o dióxido de carbono e o metano.

 

A técnica "uniu" dois satélites orbitando a Terra: um agia como um emissor e outro como receptor - e a atmosfera era "cortada" pelos raios laser. Quando emitidos na frequência correta, os raios laser afetam as moléculas da atmosfera, permitindo que os cientistas entendam melhor sua composição.

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.