AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Substância na pimenta anestesia sem afetar movimento, diz pesquisa

Cientistas dizem que capsaicina traz vantagens sobre anestésicos em partos.

BBC Brasil, BBC

04 de outubro de 2007 | 09h55

Uma substância encontrada na pimenta pode ter efeitos anestésicos sem causar a perda de movimentos ou da sensação do toque, sugerem pesquisadores americanos.As anestesias locais convencionais afetam todas as células nervosas, enquanto a capsaicina, substância química encontrada na pimenta, age apenas nos receptores da dor.Os pesquisadores da Universidade de Harvard fizeram uma experiência usando a molécula QX-314, que funciona como anestésico, mas é grande demais para penetrar nas células nervosas para bloquear a dor.Os cientistas combinaram a molécula com a capsaicina - substância que faz a pimenta ter o gosto ardido - e que pode abrir um canal na parede das células nervosas, de tamanho suficiente para permitir a penetração da QX-314. Os cientistas observaram que a molécula agiu apenas nos neurônios receptores da dor e não em todas as células nervosas, o que poderia afetar sensação do toque e movimentos.Nas experiências feitas com ratos, uma injeção de QX-314 e capsaicina bloqueou a sensação de dor sem causar outros efeitos.Na prática, isto significaria que se uma mulher em trabalho de parto, por exemplo, receber a anestesia peridural feita à base da capsaicina, não perderia o movimento das pernas e ainda sentiria o nascimento do filho. A falta da sensação é um dos efeitos colaterais das anestesias convencionais, que bloqueiam não apenas as terminações nervosas que causam a dor, mas também todas as outras que respondem à sensação do toque. Os pesquisadores acreditam que as descobertas têm o potencial para "mudar profundamente os tratamentos para a dor" antes e durante milhões de operações que ocorrem mundialmente a cada ano.Para Story Landis, diretor do Instituto Nacional de Desordens Neurológicas e Derrame Cerebral, nos Estados Unidos, pacientes com dores crônicas também poderiam se beneficiar do tratamento. "O objetivo das técnicas para tratamentos da dor é eliminar o sofrimento sem prejudicar o raciocínio, lucidez e coordenação. Esta técnica promete futuros benefícios para milhões de pessoas", acredita Landis. Joan Hester, presidente da Sociedade Britânica da Dor, diz que a capasaicina tem sido usada há anos no tratamento de dores crônicas, mas que os pacientes reclamam que a substência provoca uma sensação desagradável de queimação.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
doranestesiapimentaperidural

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.