Superbactéria de hospital mata jovem em escola nos EUA

O Staphylococcus aureus resistente à meticilina desenvolveu resistência a antibióticos como a penicilina

26 de outubro de 2007 | 15h02

Autoridades sanitárias da cidade de Nova York informam que uma estudante secundária que morreu em 14 de outubro estava infectada com uma bactéria resistente a drogas que se dissemina principalmente em hospitais, mas que cada vez mais aparece em escolas, academias de ginástica e outros ambientes, informa o jornal The New York Times.   De acordo com o diário, as autoridades ainda não sabem onde a estudante contraiu a bactéria. A escola permanece aberta.   Ao longo do mês, escolas de diversas partes dos EUA vêm informando casos de estudantes infectados com a superbactéria, o Staphylococcus aureus resistente à meticilina, ou MRSA. Esta é uma bactéria que desenvolveu resistência a antibióticos como penicilina e meticilina, Na maioria dos casos, os jovens se recuperam, mas pelo menos três mortes de estudantes já foram atribuídas à bactéria.   Autoridades dizem que ainda não se sabe se o número de casos realmente vem aumentado, ou se uma conscientização maior da população elevou o número de infecções registradas.   Recentemente, um relatório do governo federal informou que a MRSA pode causar mais mortes nos EUA, a cada ano, que o HIV, atacando principalmente em hospitais e casas de repouso.

Tudo o que sabemos sobre:
bactériaStaphylococcus aureus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.