Surto de diarreia provoca a morte de quatro crianças em MG

Cerca de 30 continuam internadas em hospitais; surto atingiu, no total, 70 crianças na aldeia Maxakali

Agência Brasil,

01 Fevereiro 2010 | 16h08

A Fundação Nacional de Saúde (Funasa), órgão vinculado ao Ministério da Saúde, registrou até esta segunda-feira, 1, 70 casos de diarreia aguda em crianças de até 4 anos de idade na Aldeia Maxakali, em Minas Gerais. Quatro crianças morreram e cerca de 30 continuam internadas em hospitais nos municípios de Santa Helena de Minas, Machacalis, Teófilo Otoni e Governador Valadares.

 

Veja também:

linkTransmissão direta causou surto de diarreia no Guarujá

 

A Funasa disponibilizou um laboratório móvel de análise da água para a aldeia. Os resultados dos primeiros exames devem ficar prontos esta semana. De acordo com o órgão, a ação de combate ao surto de diarreia aguda na região começou no dia 21 de janeiro, quando a fundação divulgou nota sobre o assunto.

 

Na última sexta-feira, 29, a Funasa enviou uma força-tarefa composta por médicos, enfermeiros e técnicos para atender as crianças que apresentem os sintomas. Além disso, a Secretaria de Atenção à Saúde do ministério encaminhou 10 mil unidades de sais para reidratação oral para atender à demanda gerada pelo surto.

 

A Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) enviou uma equipe de profissionais do Programa de Treinamento em Epidemiologia Aplicada aos Serviços do Sistema Único de Saúde (Episus) para auxiliar a investigação dos casos e das mortes e o levantamento dos fatores de risco associados à doença.

 

Segundo a fundação, o surto também atingiu jovens e adultos, mas eles não apresentaram gravidade e continuam sendo monitorados na própria comunidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.