Surto de febre aftosa mata 34 crianças na China e afeta 27.499

O Ministério da Saúde chinês assegurou nesta semana que a aftosa não afetará os Jogos Olímpicos

Efe

09 de maio de 2008 | 19h05

Duas novas mortes de crianças por causa do surto de febre aftosa foram registradas na China e divulgadas nesta sexta-feira, 9, pelas autoridades locais, fazendo com o que o número de mortos chegue a 34 crianças de um total de 27.499 afetados no país. Em comunicado divulgado pela agência de notícias Xinhua, as autoridades da província de Anhui (leste), a mais afetada pelo surto, informaram da morte de outras duas crianças nas cidades de Bozhou e Hefei (uma menina de 18 meses e um menino de 14 meses). Ao mesmo tempo, o Ministério da Saúde emitiu um comunicado no qual assegura que a incidência do enterovírus 71 (EV71) nessa província está diminuindo, depois que "a maioria dos casos graves esteja se recuperando e de não terem sido registradas mortes na última semana em Fuyang", cidade na qual morreram 22 crianças. Os dois últimos casos se somam a outros dois revelados nas últimas horas, entre eles o de uma menina de oito meses em Cantão (sul), na segunda-feira, que não respondeu ao tratamento de emergência após ter dado positivo o resultado das análises do EV71, que causa um quadro grave de febre aftosa. O segundo foi uma criança de um ano e meio que morreu na terça-feira na região autônoma de Guangxi Zhuang (sul), uma das mais pobres do país. O Ministério da Saúde chinês assegurou nesta semana que a aftosa não afetará os Jogos Olímpicos que começarão em 8 de agosto em Pequim, onde apareceram 1.500 casos, e apesar da expectativa de que a incidência da doença continue aumentando nos meses mais quentes.

Tudo o que sabemos sobre:
febre aftosa humanaChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.