REUTERS
REUTERS

Surto de gripe H1N1 já matou 8 na capital paulista em 2016

Em 2015, a doença não havia causado nenhuma morte na cidade

Fabiana Cambricoli, O Estado de S. Paulo

28 de março de 2016 | 16h28

SÃO PAULO - O surto antecipado de gripe H1N1 que vem atingindo o Estado de São Paulo já matou oito pessoas na capital paulista neste ano, informou nesta segunda-feira, 28, a Secretaria Municipal da Saúde. Em todo o ano passado, a doença não havia causado nenhuma morte na cidade.

Os óbitos se referem a pacientes que desenvolveram a chamada Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), doença que pode ser causada por diversos agentes infecciosos, como os vários tipos de vírus influenza e pneumonias. Ao todo, a síndrome causou 17 mortes neste ano, quase metade delas por H1N1.

O número de casos de SRAG notificados neste ano também teve um salto em relação ao mesmo período de 2015: 299 contra 127. Desse total, 66 foram causadas pelo H1N1 desde janeiro, ante apenas um caso no ano passado.

De acordo com o secretário municipal da Saúde, Alexandre Padilha, a antecipação do surto, que costuma ocorrer somente no inverno, está provavelmente relacionada a paulistas que viajaram ao hemisfério norte nos últimos meses, quando a região estava no período de inverno e registrou circulação maior de H1N1, e trouxeram o vírus. 

"Nós e o governo do Estado já pedimos ao Ministério da Saúde a antecipação da campanha de vacinação, marcada inicialmente para o dia 30 de abril, mas isso vai depender de quando as vacinas serão finalizadas pelo Instituto Butantã", declarou. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.