Surto de gripe suína fez prefeitura fechar creche em Campinas

Campinas tem 12 mortes por contaminação pelo vírus da gripe suína. Na região, já foram registradas 50 mortes

TATIANA FAVARO, Agencia Estado

04 Setembro 2009 | 18h29

Mortes relacionadas à gripe A passam de 2.800, segundo OMSUma creche pública de Campinas, no interior de São Paulo, teve hoje as aulas suspensas por uma semana, enquanto a Secretaria de Saúde do município investiga possível surto de gripe A (H1N1) na unidade. A instituição atende 159 crianças de 0 a 6 anos de idade. Segundo informações da Vigilância em Saúde, há 20 pessoas com sintomas de gripe - 16 crianças e quatro funcionárias (monitoras e professoras). Os casos foram registrados em quatro salas. Todos os pacientes passam bem e nenhum foi hospitalizado.

A Secretaria de Saúde de Campinas informou, por meio da assessoria, que de acordo com recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde (OMS), todo surto de síndrome gripal deve ser investigado para influenza A (H1N1). Até o momento foram confirmados três surtos de gripe A no município. A secretaria considera surto quando mais de uma pessoa tem exames positivos para gripe A num mesmo local de convívio.

Campinas registrou até hoje 12 mortes por contaminação pelo vírus da gripe suína. Na região, já foram registradas 50 mortes pela doença. Além dos 12 óbitos em Campinas, foram registrados quatro em Jundiaí, três em Americana, três em Limeira, três em Piracicaba, três em Sumaré, três em Valinhos, duas em Cosmópolis, duas em Indaiatuba, duas em Mogi Mirim, duas em Nova Odessa, duas em Santa Bárbara d''Oeste, duas em Socorro, e uma em cada um dos municípios de Amparo, Artur Nogueira, Atibaia, Hortolândia, Itapira, Itu e Mogi Guaçu.

Mais conteúdo sobre:
gripe suínacrecheCampinasSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.