Surto de peste mata adolescente e deixa 30 pessoas infectadas no Peru

Do total dos casos no norte do país, 25 são por peste bubônica, 4 por pneumônica e 2 por septicêmica

Efe

03 de agosto de 2010 | 16h57

LIMA - Um surto de peste na província de Ascope, no norte do Peru, deixou até o momento um morto e 30 pessoas infectadas, entre casos confirmados e prováveis, informou na última segunda-feira o ministro da Saúde do país, Óscar Ugarte.

A morte confirmada é de um menor de 14 anos com síndrome de Down, que morreu em decorrência de peste bubônica no dia 26 de julho, no hospital da localidade de Cartavio, região de La Libertad.

"Não foi feito diagnóstico a tempo. Nem a própria família detectou a doença", disse Ugarte em entrevista coletiva.

Na província de Ascope, foram registrados desde abril um total de 31 casos de peste (incluindo o menor falecido), entre eles 11 confirmados e 20 prováveis, além de um número indeterminado de casos de peste em cachorros, gatos e porquinhos da índia.

Do total dos casos por peste no norte do Peru, 25 são por bubônica, quatro por pneumônica e dois por septicêmica, explicou o ministro, após assegurar que as pessoas infectadas recebem tratamento na região.

"O contágio da peste se dá por meio da picada da pulga de roedores contaminados com a bactéria Yersinia pestis. A peste pneumônica é uma forma de complicação da doença, pois já não é mais transmitida pela pulga, mas por gotas de saliva", explicou Ugarte. A septicêmica, por sua vez, caracteriza-se pelas hemorragias em vários órgãos.

O último surto de peste no norte peruano aconteceu em 1994, com 1.104 casos e 35 mortos.

Tudo o que sabemos sobre:
Perupestepeste bubônicaÓscar Ugarte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.