SUS estuda criar centros de saúde para idosos

O Sistema Único de Saúde (SUS) está estudando a criação de centros adaptados para prestar atendimento aos idosos. O Ministério da Saúde discute estratégias para adequar os centros de saúde às necessidades dos idosos e facilitar o acesso deles a esses locais. A idéia é melhorar a iluminação, adaptar os corrimãos, melhorar a indicação dos degraus e instalar portas para facilitar o trânsito de cadeiras de rodas. A previsão é seguir o modelo do Programa Centro de Saúde Amigo do Idoso já desenvolvido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em vários países. De acordo com o coordenador da área técnica de saúde do idoso do Ministério da Saúde, José Luiz Telles, a idéia é incorporar ferramentas para qualificar a atenção básica em saúde. Ele acrescentou que, além das adaptações, os profissionais que prestam serviços nos postos de saúde receberão orientação para prestar um atendimento mais humanizado. O chefe do programa de saúde dos idosos da Organização Mundial de Saúde, Alexandre Calache, disse que o programa existe há três anos e já funciona em países como Jamaica, Cingapura e Filipinas. Ele explicou que a idéia central da protejo é dar a assistência necessária para que a população idosa tenha mais facilidade de atendimento nos centros de saúde. A previsão do Ministério da Saúde é iniciar neste ano o projeto por Brasília e Rio de Janeiro, onde há a maior população idosa do Brasil. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 8% da população brasileira tem 60 anos ou mais. As informações são da Agência Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.