SUS terá inseminação artificial gratuita, diz Temporão

Segundo o ministro da Saúde, procedimento deverá estar disponível em cerca de seis meses

Tatiana Fávaro, Agência Estado

10 de junho de 2008 | 19h22

José Gomes Temporão disse nesta terça-feira, 10, que, em seis meses, o SUS (Sistema Único de Saúde) vai oferecer tratamento de reprodução assistida para casais que não conseguem ter filhos gratuitamente, segundo a Agência Brasil.  "O casal que não consegue ter filhos e quer fazer uma inseminação artificial tem que pagar hoje um tratamento caríssimo, que custa entre R$ 10 mil e R$ 20 mil. O SUS também passará a oferecer esse atendimento", afirmou o ministro da Saúde durante a inauguração de um hospital em Campinas. O ministro informou que haverá verba para esse tipo de atendimento e também para as cirurgias de mudança de sexo, caso seja aprovada judicialmente. "Isso é uma decisão do Supremo (Supremo Tribunal Federal) que já havia mandado para o Ministério uma recomendação. O Conselho Nacional de Medicina já aprovou há 11 anos esse tipo de cirurgia. Agora, é uma coisa que teremos de fazer com muito cuidado, muita atenção, pois é muito complexo, que envolve um longo período - cerca de dois anos - com acompanhamento psicológico, com uma junta médica. Nossa idéia é a de que possamos começar devagar, credenciando alguns serviços universitários, avaliar e ver como essa coisa fica", afirmou. "Mas tudo isso que eu estou falando depende da regulamentação da emenda 29 (que fixa os gastos da União, estados e municípios com a saúde) e da definição de uma fonte segura de financiamento para o SUS."  Matéria atualizada às 21h26 para acréscimo de informações

Tudo o que sabemos sobre:
saúdeTemporão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.