Navesh Chitrakar/Reuters
Navesh Chitrakar/Reuters

Taxa de mortalidade por Aids cai 40% em SP na última década, diz Secretaria de Estado da Saúde

Novos casos da doença apresentaram queda de 42%. Número de soropositivos, porém, cresceu 19,6%

Leon Ferrari, O Estado de S. Paulo

01 de dezembro de 2021 | 23h38

A taxa de mortalidade por Aids, doença causada pelo vírus HIV, caiu 44,8% em São Paulo nos últimos dez anos, conforme dados da Secretaria de Estado da Saúde. Já a incidência de novos casos reduziu 42 pontos porcentuais entre 2010 e 2020.  

Em números absolutos, houve 1.880 vítimas fatais da doença em 2020; em 2010, o número de mortes foi de  3.141. No ano passado, 5.363 casos novos de Aids foram registrados no Estado; dez anos atrás, os registros chegaram a 8.521. 

As estatísticas do Programa Estadual IST/Aids, porém, mostram um crescimento de 19,6% no número total de infecções pelo HIV (soropositivos podem viver anos com o vírus sem desenvolver a doença) nos últimos dez anos, que passaram de 5.295, em 2010, para 6.332, em 2020. Os homens puxaram o índice, com um aumento de 40% (de 3.667 para 5.133). Entre as mulheres, houve queda de 26,4% (de 1.628 para 1.199).

Detecção e tratamento

A Secretaria de Estado da Saúde atribui a redução na mortalidade e na incidência da doença principalmente ao acesso ao tratamento antirretroviral, disponível gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS). 

“A redução dos índices da Aids é fruto de políticas públicas promovidas pelo Governo do Estado e da conscientização da população, lutando sempre contra o estigma e discriminação”, destaca o Secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn. “Incentivamos permanentemente o autocuidado por meio da realização de testes periódicos e do uso da prevenção combinada”

O Estado oferta testes para HIV e sífilis gratuitos. Para saber onde fazer a testagem acesso o site [www.crt.saude.sp.gov.br,] ou ligue para o Disque IST/Aids: 0800-16-25-50.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.