Temporão quer revisão de políticas para lidar com drogas

'Não conseguimos resolver a questão apenas com abordagem policial', afirmou o Ministro da Saúde

Tatiana Fávaro, de O Estado de S. Paulo,

06 Fevereiro 2009 | 20h28

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, disse nesta sexta-feira, em Campinas que vai estudar, ao lado dos ministros Tarso Genro (Justiça), Carlos Minc (Meio Ambiente) e Paulo Vannucchi (Direitos Humanos) medidas para aperfeiçoar a legislação e as políticas públicas para tratar a questão da dependência de drogas ilícitas como um problema de saúde pública.   "Não conseguimos resolver a questão de consumo de drogas ilícitas apenas com abordagem baseada no enfrentamento policial", afirmou o ministro. "De um lado, é necessário levar mais informação às pessoas, por meio da mídia, mas também das escolas; por outro lado há os usuários e dependentes, que devem ser ajudados pelo Estado por uma estratégia onde a saúde é central", disse.   Temporão visitou as dependências do Complexo de prontos-socorros do Hospital e Maternidade Celso Pierro da Pontifícia Universidade Católica (PUC-Campinas), inaugurado nesta sexta-feira. O ministério da Saúde deu R$ 3,8 milhões dos R$ 5,5 milhões investidos no novo complexo (que atende adultos, crianças, ortopedia, ginecologia e obstetrícia) que atenderá 15 mil pacientes ao mês.   O ministro também anunciou, ao lado do prefeito de Campinas, Hélio de Oliveira Santos (PDT), a construção do Pronto-Socorro Metropolitano, que deverá receber R$ 6 milhões do governo federal e cuja obra deve começar ainda este ano, e do Instituo de Saúde da Mulher, além da instalação do acelerador linear (aparelho para o tratamento de câncer) no Hospital Municipal Dr. Mário Gatti.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.