Temporão reconhece que País vive epidemia de dengue

Ministro quer que concessões de TV prevejam a divulgação de informações 'importantes' da saúde pública

Eduardo Kattah, Agência Estado

16 de outubro de 2007 | 14h55

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, reconheceu que o Brasil passa por uma epidemia de dengue e classificou como "injustificável" e "inadmissível" o número de 121 mortes em decorrência da doença no Brasil este ano.    A evolução da doença no Brasil   Temporão participou do lançamento da campanha nacional de mobilização contra a doença, em Belo Horizonte. Ele afirmou que o índice de óbitos significa deficiência no atendimento da dengue hemorrágica.   Conforme dados do Ministério da Saúde, nos nove primeiros meses deste ano, o País registrou 480 mil casos da doença, o que representa um aumento de cerca de 50% em relação ao ano passado.   O tema da campanha deste ano é "Combater a dengue é um dever meu, seu e de todos. A dengue pode matar". A campanha será veiculada de forma regionalizada. Na capital mineira, o ministro informou também que está sendo finalizado o projeto de lei que proíbe a venda de bebidas alcoólicas nas rodovias federais.   Temporão defendeu que, nas discussões sobre novos marcos regulatórios para as concessões de TVs, as emissoras sejam obrigadas a "abrir espaço" em horário nobre para a divulgação de informações que o governo "considere relevantes do ponto de vista da saúde pública" e de outras áreas. "E acabar com essa história de que na verdade eles estão fazendo um favor ao governo. É uma obrigação", disse.   Na capital mineira, ele também se reuniu com o governador Aécio Neves (PSDB), no Palácio das Mangabeiras. Temporão fez uma veemente defesa da prorrogação da CPMF, engrossando a ofensiva do Planalto.

Tudo o que sabemos sobre:
denguetemporãotelevisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.