Reuters
Reuters

Terapia hormonal para mudança de sexo quase triplica no País

Segundo governo, expansão é resultado do maior número de centros habilitados para o atendimento; cirurgias passaram de 23, em 2015, para 34, no ano passado

O Estado de S. Paulo

25 Janeiro 2017 | 20h30

BRASÍLIA - O atendimento ambulatorial para transgêneros no Ministério da Saúde teve um aumento de 32% entre 2015 e 2016. Ano passado, foram feitas 4.467 consultas, ante 3.388 em 2015. As cirurgias para mudança de sexo também avançaram. Dados da pasta indicam que em 2015, 23 pacientes fizeram a cirurgia para mudança de sexo masculino para feminino. Em 2016, foram 34. 

A terapia hormonal no processo transexualizador cresceu 187% no período. Em 2015, foram 52 procedimentos. Ano passado, 149. A expansão, de acordo com o Ministério da Saúde, é resultado do maior número de centros habilitados para fazer esse atendimento.

As cirurgias para mudança de sexo começaram a ser feitas no SUS em 2008. O tratamento envolve acompanhamento psicológico, terapia hormonal e, caso seja a vontade do paciente, a cirurgia. A idade mínima para o acompanhamento é de 18 anos. 

 

Mais conteúdo sobre:
Ministério da Saúde SUS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.