Texas reporta caso de zika transmitido sexualmente

CDC confirmou caso, mas não se referiu à forma de contágio; doença está vinculada a má-formação em recém-nascidos

O Estado de S. Paulo

02 Fevereiro 2016 | 18h28

O Estado norte-americano do Texas reportou nesta terça-feira, 2, seu primeiro caso de zika vírus transmitido sexualmente, o que aumenta a preocupação pela propagação da doença, vinculada a má-formação em recém-nascidos.

As autoridades sanitárias do condado de Dallas, no Texas (sul dos Estados Unidos) "receberam confirmação dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) do primeiro caso de zika vírus adquirido por transmissão sexual" na região, indicou um comunicado.

"O paciente se infectou com o vírus após ter relações sexuais com uma pessoa doente que havia voltado de um país onde está presente o vírus", destacou o texto. Um porta-voz dos serviços de saúde de Dallas indicou que a pessoa doente havia viajado à Venezuela

Entretanto, um porta-voz dos CDC confirmou à agência de notícias AFP a infecção de zika, mas não se referiu à maneira como o indivíduo contraiu o vírus.

No mês passado, os CDC informaram um caso reportado de zika transmitido sexualmente e outro caso do vírus presente no sêmen de um homem apesar de já ter desaparecido de seu sangue.

O zika acendeu o alarme de autoridades sanitárias a nível mundial pela veloz propagação na América Latina. O vírus, aparentemente inofensivo, foi relacionado a um anormal aumento de casos de microcefalia no Brasil./AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.