Tigre dentes-de-sabre tinha mordida fraca, diz estudo

Em compensação, seu corpo era forte, capaz de imobilizar a vítima no solo antes de morder

Associated Press,

01 de outubro de 2007 | 19h08

O antigo felino conhecido como tigre de dentes-de-sabre tinham uma dentição assustadora, mas na hora de morder, ele não era nenhum leão.   De fato, um estudo sugere que sua mandíbula tinha apenas um terço da força de mordida do leão da atualidade. O trabalho está publicado na edição desta terça-feira do periódico Proceedings of the National Academy of Sciences.   Pesquisadores liderados por Colin R. McHenry, da Universidade de Newcastle, na Austrália, usaram modelos de computador para calcular o poder da mordida do felino Smilodon fatalis. "A despeito de toda sua reputação, o smilodon tinha uma mordida de fracote", diz o co-autor Stephen Wroe.   O que não significa, no entanto, que o felino fosse um caçador medíocre. "O smilodon era uma fera formidável, e o que lhe faltava em força na mordida sobrava em outros pontos", afirma Wroe.   "O dentes-de-sabre tinha um corpo imensamente poderoso, perfeito para imobilizar presas no solo, e nossos modelos mostram que ele realmente precisava fazer isso antes de morder", disse McHenry.

Tudo o que sabemos sobre:
dentes-de-sabretigreleão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.