Tudor History.org/Divulgação
Tudor History.org/Divulgação

Tipo sanguíneo pode explicar problemas na geração de herdeiros de Henrique VIII

Antígeno Kell pode ser o responsável por frustrar as tentativas do rei da Inglaterra em gerar herdeiros para o trono

estadão.com.br,

16 Março 2011 | 21h36

SÃO PAULO - O sangue do rei Henrique VIII da Inglaterra pode carregar a explicação para o seu problema em gerar herdeiros e seu comportamento considerado próprio de um tirano. A bioarqueologista Catrina Banks Whitley e a antropóloga Kyra Kramer acreditam que o rei carregava o antígeno Kell.

Uma mulher com o Kell negativo que engravida de um homem com Kell positivo pode gerar uma criança Kell positivo saudável na primeira gravidez, mas os anticorpos criados durante esta gestação irão atravessar a placenta e atacar os fetos nas próximas vezes que ela engravidar.

De acordo com as observações da dupla, o histórico da vida matrimonial de Henrique VIII dá indícios de que a incompatibilidade sanguínea tenha sido o motivo de tentativas frustradas de conceber um filho, herdeiro do sexo masculino, nos dois primeiros casamentos.

A síndrome de Mcleod, desordem genética típica deste grupo sanguíneo, também explicaria a transformação física e comportamental pelo qual ele passou após os 40 anos. Na juventude, o rei tinha tipo atlético, era forte e, dizem, generoso. Mas ao envelhecer ele parecia outra pessoa, ganhando muito peso e tornando-se tirano.

"Acreditamos ter encontrado a razão do ponto de vista médico para os problemas reprodutivos de Henrique VIII e de sua deterioração psicológica", declararam Whitley e Kramer.

A maior parte das pessoas do grupo sanguíneo é Kell negativo. É o pai com o fator positivo que cria problemas para gerar herdeiros. "Nós traçamos a possível transmissão do gene Kell positivo de Jaqueline de Luxemburgo, a bisavó materna do rei. As tentativas falhas de reprodução dos descendentes masculinos e o histórico de sucesso entre as descentes femininas sugerem a presença do fenótipo Kell na família", explicaram as pesquisadoras.

O rei Henrique VIII reinou entre os anos de 1509 e 1547. Foi casado seis vezes e rompeu com a Igreja Católica, que não aceitava o divórcio, tornando-se líder da Igreja da Inglaterra ou Igreja Anglicana. Ele teve um único herdeiro homem legítimo. Eduardo VI Tudor é fruto do casamento com Joana Seymour. É possível encontrar outros nomes dados como herdeiros de Henrique VIII, mas estes são considerados filhos ilegítimos. O único reconhecido pelo rei foi Henrique Fitzroy, Duque de Richmond, nascido de um relacionamento com Elizabeth Blount enquanto o rei era casado Catarina de Aragão.

Mais conteúdo sobre:
Henrique VIIIKell

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.