DIDA SAMPAIO/ESTADAO
DIDA SAMPAIO/ESTADAO

Tire suas dúvidas sobre o canabidiol

Uso terapêutico da substância foi liberado nesta quarta pela Anvisa

O Estado de S. Paulo

14 Janeiro 2015 | 21h00


O uso terapêutico do canabidiol, presente na maconha, agora é permitido no Brasil. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta quarta-feira, 14,  por unanimidade a mudança na classificação da substância, que deixa a lista de produtos proscritos e passa para a de uso controlado. 

Abaixo, uma lista de perguntas e respostas sobre o canabidiol: 

1. O canabidiol produz efeito psicoativo ou dependência como a maconha?

Não, porque o composto que provoca tais efeitos é o THC, outro derivado da maconha.

2. Com a liberação, o composto poderá ser vendido no Brasil?

Não, por enquanto. A venda depende do registro do medicamento. Houve um pedido de registro há 30 dias para a Anvisa, mas sem previsão de análise.

3. Quais são as principais indicações do composto?

Epilepsias e crises convulsivas, além de dores intensas causadas por doenças do sistema nervoso.

4.Há uma lista de doenças para as quais o canabidiol poderá ser prescrito ou qualquer paciente poderá fazer a solicitação?

Não. Cada paciente fará a solicitação e a decisão será caso a caso.

5. Outros derivados da maconha também foram liberados para importação?

Não, apenas o canabidiol.

6. De que forma o paciente poderá ter acesso ao produto? 

Por enquanto, será necessária uma solicitação especial de importação da Anvisa.

Mais conteúdo sobre:
Anvisa canabidiol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.