Divulgação
Divulgação

'Tive um choque anafilático após comer um lanche'

Aline passou mal mesmo já tendo ingerido o alimento em várias outras ocasiões

Nina Martinez, Estadão.com.br,

28 de janeiro de 2012 | 15h50

A artista plástica Aline Van Langendonck, de 31 anos, sofre com as alergias alimentares desde que era criança. Não podia ingerir nada ácido ou então tomar leite que ficava toda vermelha, inchada e não conseguia respirar direito. Com o passar dos anos, isso mudou. "Hoje só não posso tomar leite quando é tirado direto da vaca, mas de caixinha sim", diz. Aos 15 anos, Aline descobriu que também era alérgica ao camarão, a alguns peixes e frutos do mar e outros alimentos com coloração alaranjada.

Em 2009, Aline teve um choque anafilático após comer um lanche que já tinha ingerido em várias outras ocasiões. "Comecei a passar mal assim que terminei de comer. Meu nariz, ouvido e garganta fecharam e não conseguia respirar", conta. "Fui direto para o hospital, onde me deram injeção de adrenalina e um anti-histamínico. Quando voltei ao normal, me senti aliviada".

 

Apesar do susto, ela diz que os médicos não encontraram explicação para o caso, só especulações sobre ácaros na farinha do pão. Apesar de não ter sido comprovada tese, a artista plástica ficou receosa e evita qualquer pães semelhantes ao do lanche.

E agora sempre tem um remédio na bolsa. "Ando com um antialérgico, caso necessite, mas também tomo um floral e um preparado pelo homeopata".

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.