TJ condena médium por cirurgia espiritual malsucedida

Rubens de Faria Júnior alega receber o espírito do Dr Fritz, médico que atuou durante a 1ª Guerra Mundial

AE, Agência Estado

08 Maio 2009 | 11h51

A 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) condenou o engenheiro Rubens de Faria Júnior a indenizar, por danos morais, em R$ 25 mil o serralheiro Guilherme Moreira. O condenado, que alega receber o espírito do Doutor Fritz - médico alemão que teria ajudado inúmeras pessoas durante a 1ª Guerra Mundial -, realizou uma cirurgia espiritual nas costas do serralheiro em novembro de 1996. Porém, o processo foi malsucedido e o "paciente" ficou permanentemente incapaz para o trabalho.

Com fortes dores nas costas, Guilherme procurou o Hospital Geral de Nova Iguaçu, mas seu problema não foi resolvido. O serralheiro foi, então, atrás de Rubens, onde ele costumava atender milhares de pessoas na esperança de conseguir uma cura milagrosa. O médium pediu para que Guilherme levantasse a camisa, passou um líquido gelado na área dolorida e introduziu uma tesoura, segundo testemunhas, na coluna do "paciente". O laudo pericial atestou que a coluna de Guilherme foi atingida na altura da 10ª vértebra, o que causou enfarte da medula espinhal.

"A culpa do réu resta provada diante dos fatos, laudos, testemunhos e documentos acostados aos autos. Os danos morais experimentados pelo autor são evidentes, na medida em que a dor, a vergonha e a frustração o fizeram constatar os efeitos negativos da incisão feita pela parte ré. Tais sentimentos são caracterizadores de intenso sofrimento de índole psicológica, passíveis de compensação pelo réu", afirmou o relator do processo, desembargador Sidney Hartung.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.