Tomar a segunda dose é fundamental
Conteúdo Patrocinado

Tomar a segunda dose é fundamental

Prefeitura de São Paulo tem contatado moradores que não completaram a imunização contra covid-19 dentro do prazo

Prefeitura de São Paulo, Estadão Blue Studio
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

27 de agosto de 2021 | 09h00

Muitos brasileiros não voltaram aos locais de vacinação para receber a segunda dose dos imunizantes contra a covid-19. O cenário é considerado preocupante pelas autoridades da saúde, pois o antivírus somente se torna efetivo contra os casos graves da doença após as duas doses do imunizante. Para alertar os paulistanos que deixaram passar a data da segunda dose, desde maio a Prefeitura de São Paulo vem fazendo uma busca ativa em seus registros e contatando por telefone ou presencialmente todos os moradores aptos à nova aplicação. Eles são lembrados do prazo e da importância da segunda dose.

A empregada doméstica Maria Francisca Oliveira, de 48 anos, demorou um pouco para se convencer de que precisaria tomar mais uma dose. Hipertensa crônica, ela foi beneficiada pela antecipação no calendário da imunização oferecida a pessoas com comorbidades. Francisca recebeu a primeira aplicação da CoronaVac em maio e teve o agendamento da segunda dose para o começo de junho. “Tinha decidido que só uma dose já estava bom demais, não ia voltar lá (na Unidade Básica de Saúde, UBS)”, conta a empregada doméstica. “Mas aí minha patroa me convenceu a tomar a segunda para ficar mais protegida e não passar covid para ninguém, nem na minha casa nem na casa dela”, afirma Francisca. Se não tivesse buscado a segunda dose por conta própria, a empregada doméstica estaria entre os moradores que vêm sendo contatados pelos agentes municipais da saúde.

O aplicativo e-saúdeSP fornece informações importantes sobre a covid-19 e todos os serviços e a localização de equipamentos de saúde para o atendimento da população. Permite que o usuário tenha o registro de seus exames e consiga até enviar seus sintomas para serem avaliados por uma equipe médica. Após a análise do caso, o cidadão recebe a melhor orientação a distância – por teleatendimento. Desde junho o De Olho na Fila foi criado para informar como está o movimento em cada um dos locais de vacinação da cidade, e indicar onde receber a segunda dose da vacina e qual imunizante está disponível nos endereços de vacinação. Com a novidade, os paulistanos podem ir diretamente a um local que tenha a mesma marca da que foi aplicada na primeira dose. O “filômetro” pode ser acessado em deolhonafila.prefeitura. sp.gov.br ou pelo app e-saúdeSP. O aplicativo está disponível para ser baixado em smartphones iOS e Android.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.