Tomate, alface e morango têm mais agrotóxicos, alerta Anvisa

Agência Nacional de Vigilância Sanitária analisou alimentos em busca de vestígios de defensivos agrícolas

Da Redação (com Agência Brasil),

23 de abril de 2008 | 19h29

De cada dez pés de alface à venda em feiras e supermercados, quatro estão contaminados por resíduos de agrotóxicos. Cerca de 40% do tomate e do morango consumidos pelos brasileiros contêm vestígios irregulares de defensivos. Os dados são do relatório do Programa Nacional de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (Para), divulgado nesta quarta-feira, 23, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).    O relatório  (site da Anvisa)   Das 1.198 amostras analisadas pela agência no ano passado, 207 apresentaram resultados insatisfatórios, ou seja, mais de 17% do total de alimentos continha resíduos de agrotóxicos não autorizados ou acima do limite máximo permitido.   Os casos mais preocupantes são as culturas de morango (com 43,6% de contaminação), de tomate (com 44,7%) e de alface (com 40%).   Outros seis alimentos que "estão regularmente na mesa do consumidor brasileiro" também foram analisados em 2007 e registraram resíduos irregulares de defensivos agrícolas: banana (4,3%), batata (1,36%), cenoura (9,9%), laranja (6%), maçã (2,9%) e mamão (17,2%). Foram usadas na análise amostras de 16 Estados de todas as regiões do País, além dos municípios de Belo Horizonte, Curitiba e São Paulo.   Em 2008, segundo a Anvisa, o Programa Nacional de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos vai acrescentar abacaxi, arroz, cebola, feijão, manga, pimentão, repolho e uva à lista de culturas agrícolas analisadas.

Tudo o que sabemos sobre:
anvisaagrotóxicosalimentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.