Lee Jae-Won/Reuters
Lee Jae-Won/Reuters

Tornozelos devem estar 'em equilíbrio' para evitar torções, diz estudo

Atletas com musculatura mais forte em uma perna que em outra são propensos a sofrer lesões

Reuters

25 de junho de 2012 | 12h51

Jogadores de futebol têm mais chances de sofrer torçoes no tornozelo quando uma perna está mais fortalecida muscularmente que outra, aponta um estudo realizado por pesquisadores gregos. As descobertas foram publicadas no American Journal of Sports Medicine.

 

Os pesquisadores da Universidade de Atenas, liderados por George Vagenas, fizeram testes em cem jogadores de quatro equipes profissionais da Grécia e os acompanharam durante dez meses para verificar se eles sofreriam lesões e de quais tipos.

 

Do total, 17 jogadores sofreram uma ou mais torções durante a temporada. Aqueles que tinham uma musculatura significativamente mais forte em uma perna que em outra foram nove vezes mais propensos a sofrer lesões do tipo.

 

Quando um jogador usa a musculatura para saltar ou amortecer uma queda, é improtante que ele tenha força simétrica em seu stornozelos para absorver o impacto e prevenir os danos ao corpo, disse Vagenas. "Profissionais ou não, os jogadores precisam ter a musculatura avaliada por especialistas par aa verificação da simetria dos tornozelos", alerta ele.

 

Especialistas em medicina esportiva ressaltam a importância do estudo. "O trabalho sugere que se os jogadores querem reduzir os riscos de torções, devem fortalecer a musculatura de forma igual, para ter um equilíbrio entre as duas pernas", diz Erik Wikstrom, da Universidade da Carolina do Norte.

 

A equipe de Atenas também descobriu que jogadores mais pesados são os que mais sofrem lesões devido à maior força que impõem sobre as pernas para amortecer o impacto dos saltos. Além de manter um peso saudável, os especialisas alertam que é preciso "saber saltar e amortecer o peso", sem forçar as pernas, para reduzir os riscos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.