Treze países informaram à OMS casos de infectados por bactéria E. coli

A OMS ressaltou no comunicado que não recomenda nenhum tipo de restrições comerciais relacionadas com o surto

Efe,

03 Junho 2011 | 10h41

COPENHAGUE - Mais de uma dezena de países informaram sobre casos de pessoas infectadas pela Síndrome Hemolítico-Urêmica (SUH) e o variante da bactéria intestinal E. coli Enterohemorrágica (EHEC), informou nesta sexta-feira o Escritório Regional Europeu da Organização Mundial da Saúde em Copenhague.

 

Alemanha, que notificou 470 casos de SUH e 1.046 de EHEC, lidera a lista, na qual também figuram Áustria (0 e 2), República Tcheca (0 e 1), Dinamarca (7 e 10), França (0 e 6), Holanda (4 e 4), Noruega (0 e 1), Espanha (1 e 0), Suécia (15 e 28), Suíça (0 e 2), Reino Unido (3 e 4) e Estados Unidos (2 e 0). Mais tarde a Finlândia notificou um caso.

 

 

Em todos os casos, menos em dois, se trata de indivíduos que residem ou visitaram recentemente o norte da Alemanha durante o período de incubação da infecção, com exceção de uma pessoa que se infectou após ter contato com alguém que tinha estado na Alemanha, assinalou este organismo com sede em Copenhague.

 

A OMS ressaltou no comunicado que não recomenda nenhum tipo de restrições comerciais relacionadas com o surto e que mantém os Estados-membros da organização informados sobre sua evolução, além de oferecer ajuda técnica e de pesquisa.

 

Cientistas alemães e chineses conseguiram decifrar na quinta-feira o genoma da "E-coli", identificado como um cruzamento até agora desconhecido de bactérias, que provocou já a morte de 18 pessoas e ameaça arruinar a colheita de agricultores de toda Europa.

 

A equipe bacteriológica da Clínica Universitária Eppendorf de Hamburgo, a cidade da qual partiu o alerta de saúde e também a retirada precipitada de pepinos espanhóis do mercado, foi quem informou da identificação do genoma da bactéria letal, surgida da combinação entre pelo menos duas variedades.

 

Veja também:

link Cientistas decifram o genoma da bactéria E-coli

especialSaiba mais sobre causas e prevenção da infecção intestinal na Alemanha

Mais conteúdo sobre:
bactéria europa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.