Tripulação multinacional decola rumo à estação espacial

Um trio de astronautas decolou a bordo de um foguete russo Soyuz nesta quarta-feira com a missão de fazer com que a Estação Espacial Internacional volte a ter mão-de-obra integral depois que um acidente com o lançamento de uma carga em agosto interrompeu os voos.

IRENE KLOTZ, REUTERS

21 de dezembro de 2011 | 13h13

O foguete levando o cosmonauta russo Oleg Kononenko, o astronauta da Nasa Don Pettit e Andre Kuipers, da Agência Espacial Europeia, decolou às 11h16 (horário de Brasília) do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, mostrou uma transmissão da Nasa Television.

A tripulação veterana deve alcançar o posto orbital às 13h22 (horário de Brasília) de sexta-feira. Os astronautas vão se juntar ao comandante da estação, Dan Burbank, e a dois cosmonautas russos que chegaram no mês passado, elevando o total a bordo para seis tripulantes.

Voos Soyuz para a estação foram interrompidos por defeitos da nave de carga russa Progress em agosto. O motor do Progress é praticamente idêntico ao usado para transportar tripulantes para a estação espacial, o que provocou a suspensão dos voos até que a causa do acidente pudesse ser encontrada e consertada.

Engenheiros russos acharam que o problema estava na contaminação de uma linha de combustível, o que não deixou que o motor do foguete disparasse. A cápsula se partiu assim que caiu de volta na atmosfera, espalhando destroços por toda a Sibéria.

Após inspeções detalhadas e novos procedimentos para aumentar o controle de qualidade, a Rússia retomou os voos de carga para a estação em 30 de outubro, e começou a transportar tripulantes para lá desde 14 de novembro.

Além de retomar os experimentos científicos a bordo da estação, os astronautas e cosmonautas devem supervisionar o início dos voos de reabastecimento de carga comerciais.

Tudo o que sabemos sobre:
ESPACOTRIPULACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.