Pixabay
Pixabay

Troca de xampu pode ser benéfica para o seu cabelo; entenda

O cabeleireiro Cristiano Lucantonio explica como funciona a saturação dos ingredientes do produto no couro cabeludo

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de dezembro de 2021 | 05h00

No Pergunte ao Especialista desta semana, vamos falar sobre impactos da pandemia nos adolescentes. Tem uma dúvida? Escreva para ana.lourenco@estadao.com ou para o Instagram @bemestarestadao

É verdade que a troca regular de xampu é boa para o cabelo. Por quê? 

Natália Duarte, São Paulo

Responde Cristiano Lucantonio, cabeleireiro

É comum as pessoas dizerem que o cabelo pode “viciar” no xampu depois de um tempo. Mas, na verdade, não é que o cabelo vicia: ele fica saturado. Se você sempre lavar o cabelo com um produto focado em nutrição, por exemplo, chega uma hora que ele já nutriu tudo o que precisava e para de ter balanço, brilho. A hora de trocar o produto vai de cabelo para cabelo, mas você começa a perceber que no mesmo dia que você lava e seca ele fica com um aspecto de sujo. Se perceber essa mudança, troque.

Na lavagem, o xampu abre a cutícula dos fios e sua composição química faz a higienização do couro cabeludo, mas elas ficam abertas por conta do PH do produto – independentemente da sua função (nutrição, detox). E o condicionador serve, muito mais do que desembaraçar os fios, para fechar a cutícula do cabelo, porque quando selada, ele desembaraça mais fácil.

É bom lembrar que isso também serve para máscaras capilares. O ideal é passar o xampu, deixar a máscara agir, enxaguar e passar o condicionador em seguida. Caso você não o faça, a hidratação pode ser perdida em até 80%. Em relação à hidratação é preciso fazer com pausas de, no mínimo, 15 dias. Mais que isso, o cabelo também pode ficar saturado. 

Antes de comprar os produtos, avalie a oleosidade da sua raiz e espessura dos seus fios. Um xampu muito hidratante, por exemplo, pode deixar a raiz ainda mais oleosa. Assim, para cabelos finos, o detox é uma boa opção.

Tudo o que sabemos sobre:
xampucabelo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.