Tumor de câncer de mama pode dobrar de tamanho em um mês

Cerca de 5% dos tumores, principalmente entre as mulheres mais jovens, apresentaram esse comportamento

Reuters

08 de maio de 2008 | 15h20

Cerca de 5% dos tumores de câncer de mama parecem dobrar de tamanho em apenas um mês, disseram nesta quinta-feira, 8, pesquisadores noruegueses em um estudo sobre as vantagens potenciais de exames mais freqüentes.  O estudo publicado no jornal Breast Cancer Research (Pesquisa de Câncer de Mama) também sugeriu taxas de detecção de 26% para tumores de 5 milímetros e de 91% para os de 10 milímetros.  Os pesquisadores usaram um computador cheio de informações sobre câncer e diagnósticos para calcular a velocidade de crescimento dos tumores e estimar a proporção de câncer de mama detectado pela mamografia. Os dados de cerca de 400 mil mulheres de 50 a 69 anos ajudaram a equipe a estimar que 5% dos tumores podem dobrar de tamanho em apenas um mês, crescendo de 10 para 20 milímetros. Isso principalmente entre as mulheres mais jovens do grupo estudado.  Outros 5% dos tumores levaram mais de seis anos para crescer esse mesmo tamanho, isso entre as mulheres mais velhas da faixa etária estudada.  "A variação foi maior do que esperávamos", disse Harald Weedon-Fekjaer, estatístico que liderou o estudo.  Os pesquisadores usaram uma fórmula complexa que levou em consideração de que tamanho os tumores eram quando detectados, tamanho de tumores removidos cirurgicamente e outras informações.  Os pesquisadores acreditam que suas descobertas podem ajudar no debate sobre quão freqüentes devem ser as mamografias. Alguns países oferecem o exame apenas uma vez a cada três anos e estudos têm dado informações conflitantes sobre a eficiência das mamografias para salvar vidas.  No entanto, para os pesquisadores, não há dúvidas de que câncer de mama detectado cedo é muito mais fácil de ser tratado.

Tudo o que sabemos sobre:
câncer de mama

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.