UE mantém proibido importar aves vivas para evitar gripe aviária

A União Européia (UE) estendeu a proibição sobre as importações de aves vivas por mais três meses, para assegurar que a gripe aviária não se espalhe pelo continente. A proibição teve início em outubro de 2005 e deveria terminar no fim de dezembro. A extensão do prazo dará aos reguladores europeus mais tempo para avaliar um estudo recente sobre as condições sanitárias sob as quais são realizadas as importações. Após tal avaliação, a UE pretende impor novas medidas sanitárias para o comércio de aves vivas nos 25 países do bloco. Desde agosto, não são reportados casos do vírus H5N1, o mais perigoso dentre os que causam a gripe aviária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.