UE vai propor criação de reserva de vacinas contra gripe A

Medida é para evitar que algum país do bloco sofra carência de vacinas caso a pandemia retorne no futuro

Efe,

07 Dezembro 2009 | 15h16

A Comissão Europeia (órgão executivo da União Europeia) elaborará uma proposta para criar uma reserva comunitária de vacinas contra a gripe A, com vistas a ajudar os países que possam precisar de doses adicionais no caso de uma intensificação da pandemia, anunciou nesta segunda-feira, 7, uma porta-voz do Executivo comunitário.

 

Veja também:

linkEspanha registra morte por variação do vírus da gripe A

linkAumenta número de casos de gripe A resistentes a Tamiflu

linkBrasil vai vacinar idosos, grávidas e crianças 

 

A Comissão está estudando como dar forma à iniciativa, que foi proposta pela comissária da Saúde da União Europeia (UE), Androulla Vassiliou, e apoiada pelo bloco europeu no Conselho de Saúde realizado na terça-feira passada, em Bruxelas.

 

No entanto, o Executivo comunitário ainda não fez pedidos concretos aos países sobre o número de doses que deveriam oferecer a esta "reserva virtual", disse nesta segunda-feira a porta-voz de Saúde da Comissão, Nina Papadoulaki, em entrevista coletiva.

 

Os serviços da Comissão "estão trabalhando nesta direção" e analisando "como colocar em comum" as doses, mas antes terão que resolver as questões de "confidencialidade e responsabilidade" sobre as contribuições dos Estados-membros, segundo a mesma fonte.

 

A medida foi concebida para evitar que algum país da UE possa sofrer carência de vacinas caso ocorra uma segunda onda da pandemia.

 

A ideia é colocar em comum uma "reserva virtual" a partir das contribuições de estiverem dispostos a oferecer aos países que contarem com dose de sobra para imunizar seus grupos prioritários de população.

Mais conteúdo sobre:
gripe Comissão Europeia UE vacinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.