Rogério Marques/O Vale
Rogério Marques/O Vale

Ultrassom de grávida de Taubaté teria sido copiado da internet

Segundo blogueira de Santa Catarina, exame original foi postado 15 de junho de 2010 e retrata imagens de seu filho, hoje com 1 ano e 4 meses

Gerson Monteiro, especial para o Estado, TAUBATÉ,

17 de janeiro de 2012 | 19h28

Maria Verônica Aparecida Vieira, de 25 anos, suposta grávida de quadrigêmeos de Taubaté, no interior de São Paulo, teria copiado o ultrassom 3D de um blog na internet. De acordo com a blogueira Ana Paula Muckenberger, 29 anos, de Blumenau, em Santa Catarina, as imagens apresentadas por Maria Verônica em seu computador durante entrevista à TV Record na verdade são de Pietro Rhuan, filho de Ana Paula, e hoje com 1 ano e 4 meses. O exame de ultrassom teria sido realizado quando ela estava com 24 semanas e postado em 15 de junho de 2010.

 

"Recebi um e-mail alertando que a imagem apresentada na reportagem [da TV] era a mesma do meu blog", comenta Ana Paula. Ela reprova a atitude de Maria Verônica e estuda a possibilidade de entrar com processo contra a suposta grávida. "Estou pensando, pois não pretendo tirar vantagem sobre ela, mas mostrar que o que ela fez está errado", justificou. Segundo a mãe de Pietro, as quatro imagens apresentadas pela mulher como sendo de suas quadrigêmeas na verdade é uma montagem.

Sem data para o parto

Segundo o advogado da família de Maria Verônica, Marcos Antonio Leite, a suposta grávida ainda não agendou a data do parto conforme havia anunciado nas últimas semanas. "Não está agendado ainda porque a gente não sabe se vai adiantar", declarou. Ao ser questionado se chegou a tocar a barriga da mulher, o advogado desconversou. "Não afirmo, nem nego sobre o estado dela".

 

Em entrevistas, Maria Verônica afirmava que o parto já estava marcado para depois do dia 20 de janeiro no Hospital São Lucas - Unimed, em Taubaté. De acordo com o marido da suposta grávida, Kléber Eduardo Melo Vieira, a partir de agora a única pessoa que atenderá a imprensa será o advogado.

Consultada se havia algum agendamento de parto para Maria Verônica, a administração do Hospital São Lucas-Unimed informou que a mulher esteve na unidade nesta última sexta-feira, 13, após o horário de expediente, e solicitou uma reunião para esta segunda-feira, 16, às 15h com a administração, mas ela não compareceu nem justificou sua ausência.

A família insiste em não revelar o nome do médico que teria feito o pré-natal.

 

Na noite de ontem a família se reuniu com o advogado e amigos para pensar na estratégia de defesa, já que o médico obstetra que cuidou de Maria Verônica até outubro, Wilson Vieira de Souza, afirma que a paciente esteve em seu consultório pela última vez em 31 de outubro de 2011 e não estava grávida, conforme o exame ultrassom realizado em agosto de 2011. Fisicamente, disse o obstetra, ela também não teria aparentado gravidez.

A médica ginecologista Ana Paula Pereira, que atende no Hospital São Lucas, anunciado nas últimas semanas por Maria Verônica como o local previsto para o parto, comentou o caso na rede social Facebook. "Muito estranho a mulher ter um obstetra de São José [dos Campos, cidade 45 km distante de Taubaté] que ninguém conhece ir fazer o parto em Taubaté", questionou a médica ao postar em sua página uma foto da mulher supostamente grávida. O hospital disse desconhecer que Maria Verônica tenha se encontrado com a médica dentro do hospital.

A dúvida sobre uma suposta farsa foi levantada em uma reportagem da TV Record neste último domingo, 15. Segundo o advogado da mulher, ela está em repouso absoluto a pedido médico e não vai mais atender a imprensa.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.