União Europeia promete € 140 milhões para combater Ebola

Verba é destinada para recuperação de sistemas de saúde dos países; mais 12 mil profissionais são necessários, estima OMS

O Estado de S. Paulo

05 Setembro 2014 | 08h56

A União Europeia prometeu nesta sexta-feira, 5, doar 140 milhões de euros para apoiar a recuperação dos sistemas de saúde de quatro países da África Ocidental. Libéria, Guiné, Serra Leoa e Nigéria enfrentam graves problemas com as estruturas de isolamento e tratamento em razão da sobrecarga com pacientes com o vírus Ebola. A quantia será usada para fortalecer esses sistemas, treinar profissionais de saúde e pagar por testes laboratoriais.

Desde a identificação da epidemia em março, 1.848 pessoas morreram entre 3.707 infectados. Levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS) constatou a morte de 134 profissionais de saúde que trabalhavam para conter o avanço da doença e a infecção de 256. O porta-voz da OMS, Tarik Jasarevic, reforçou a necessidade urgente em reforçar a deficiência de equipes de saúde nos países infectados.

"O que realmente é necessário são trabalhadores de saúde porque sem eles realmente não há sentido ter centros de tratamento", disse o porta-voz. Dentre os países afetados, a pior situação é a da Libéria, onde os infectados já não têm para onde ir. A OMS reconheceu que a epidemia segue crescendo fora de controle.

"Podemos dizer que agora estamos atrás da doença, mas temos que nos por à frente o mais rápido possível", disse Jasarevic. A OMS estima que 12 mil profissionais de saúde são necessários, além de 750 especialistas em febres hemorrágicas para combater o Ebola./EFE e REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Ebola União Europeia OMS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.