Unicamp conclui que radiação de celular ainda não afeta saúde

A radiação dos telefones celulares disponíveis no mercado não causa danos às células humanas, embora ainda não haja uma conclusão definitiva sobre efeitos cumulativos, aponta estudo do Laboratório de Citogenética e Cultivo Celular do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher da Unicamp. As células são afetadas quando a radiação é superior a 20 watts por quilo de massa corporal, dez vezes mais que o limite internacional. Os aparelhos no mercado têm de 1.5 a 1.6 watts.

Agencia Estado,

11 de janeiro de 2006 | 12h24

Tudo o que sabemos sobre:
notícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.