Universidades prolongam férias para deter gripe no Rio

Nove escolas adventistas do Rio decidiram suspender as aulas, mas ainda não confirmaram a data de retorno

FABIANA CIMIERI, Agencia Estado

30 Julho 2009 | 18h25

Vírus H1N1 atinge gestantes com mais severidade, diz estudoA Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e as universidades estaduais fluminenses decidiram prolongar as férias para evitar a disseminação da epidemia de gripe suína. As escolas particulares estão divididas entre aquelas que decidiram seguir a recomendação da Secretaria Estadual de Saúde, de adiar por pelo menos uma semana a volta, e aquelas que não tomaram nenhuma decisão ou optaram por manter o calendário escolar.

Na UFRJ, as aulas foram adiadas por duas semanas. A Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) e o Centro Universitário Estadual da Zona Oeste (Uezo) só retornarão às aulas no dia 10. A Uni-Rio e a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) anunciaram que também terão férias prorrogadas. O presidente do Sindicato das Escolas Particulares do Rio, Edgar Flexa Ribeiro, disse que "as escolas são livres para escolher qual caminho tomar". Aquelas que já iniciaram o segundo semestre, como a Corcovado e o Santo Agostinho, não suspenderão as aulas.

Nove escolas adventistas do Rio decidiram suspender as aulas, mas ainda não confirmaram em que dia elas irão recomeçar. O líder geral dos adventistas do sétimo dia, pastor Erton Köhler, afirmou, em nota, que em alguns lugares, até mesmo eventos de grande porte e reuniões públicas têm sido evitados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.