AP Photo/Ted S. Warren
AP Photo/Ted S. Warren

Usar duas máscaras bem ajustadas reduz propagação do coronavírus em mais de 90%, diz CDC americano

O órgão americano conduziu pesquisas em janeiro para analisar qual a proteção conferida quando máscaras de panos são usadas sobre uma máscara cirúrgica. Os resultados foram divulgados nesta quarta-feira

Manas Mishra, Reuters

10 de fevereiro de 2021 | 23h42

Assegurar que a máscara está posicionada de maneira firme na face e o uso de duas máscaras são meios de reduzir significativamente a exposição ao novo coronavírus, apontam estudos divulgados nos Estados Unidos nesta quarta-feira, 10.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos conduziu em janeiro pesquisas para analisar qual a proteção conferida quando máscaras de panos são usadas sobre uma máscara médica de três camadas, com as alças bem atadas. 

Pesquisadores descobriram que ambos os métodos ajudam a reduzir a exposição a aerossóis potencialmente infecciosos em mais de 90% em simulações laboratoriais.

Os dados mostraram que usar a máscara ajuda a reduzir a exposição a partículas do tamanho de gotículas que espalham a covid-19, na comparação com o cenário de não uso da máscara. 

As pesquisas destacaram que "as máscaras funcionam e funcionam melhor quando bem ajustadas e usadas corretamente", disse o diretor do CDC Rochelle Walensky. 

Walensky acrescentou que materiais reutilizáveis conhecidos como mask-fitters, que ajuda no ajuste das máscaras junto ao rosto, também são opções para melhorar o encaixe.

Resultados de um experimento demonstraram que uma máscara cirúrgica não atada bloqueou 42% das partículas de uma tosse simulada, e a máscara de pano sozinha bloqueou 44,3%. A combinação das duas máscaras bloqueou 92,5% das partículas da tosse.

Em outro experimento, o CDC tentou simular a propagação da covid-19 durante a respiração quando uma ou ambas as pessoas estão usando a máscara apropriadamente. No primeiro cenário, com apenas a fonte dos aerossois usando uma máscara, eles descobriram que a exposição ao coronavírus foi reduzida em 82,2% nas ocasiões de dupla proteção, e 62,9% com máscara cirúrgica bem posicionada e amarrada.

Quando a fonte e o receptor de respirações simuladas com aerossois estavam ambos com duas máscaras, a exposição do receptor foi reduzida em 96,4%. 

Com variantes mais contagiosas do vírus circulando, John Brooks, do CDC, disse ao jornal americano The Washington Post que "o que pudermos fazer para melhorar o encaixe da máscara para que funcione melhor, mais rápido iremos encerrar essa pandemia." 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.