Uso de preservativo é negligenciado e agência faz alerta

Entre as pessoas que injetam drogas, taxa caiu de 70% para apenas 41% entre 2009 e 2012

Jamil Chade, Correspondente - O Estado de S. Paulo

23 de setembro de 2013 | 06h50

GENEBRA - Os dados da Unaids - agência da ONU de combate à doença - revelam um retrocesso no uso do preservativo no Brasil entre alguns grupos da população. Entre as pessoas que injetam drogas, o uso de preservativos caiu de 70% para apenas 41% entre 2009 e 2012. Quase 6% desse grupo estaria contaminado pela aids.

A entidade lança uma advertência: o sentimento de que a doença foi vencida fez emergir na nova geração um comportamento sexual preocupante. Na América Latina, caiu o número de pessoas que disseram usar preservativo entre 2009 e 2012. O mesmo ocorreu em países ricos, com a taxa sendo reduzida de 60% para 50%.

Tudo o que sabemos sobre:
saúdevida

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.