Vacina antipólio é prorrogada até o dia 21 de junho

Governo de SP pretende imunizar 2,4 milhões de crianças com mais de seis meses e menores de cinco anos de idade

10 de junho de 2013 | 11h41

A campanha de vacinação contra a paralisia infantil foi prorrogada até o dia 21 de junho em São Paulo. De acordo com balanço da Secretaria de Estado da Saúde, baseado nos dados informados pelos municípios paulistas, até a manhã desta segunda-feira, dia 10, 1,1 milhão de crianças já foram vacinadas em todo o Estado.

Até o dia 21 de junho o governo pretende imunizar 2,4 milhões de crianças. O número corresponde à meta de 95% dos 2,5 milhões de paulistas com mais de seis meses e menores de cinco anos de idade, público-alvo da campanha de vacinação.

“A vacina é a única forma eficaz de prevenção contra a paralisia infantil. Por isso é importante que os pais e responsáveis levem seus filhos para serem vacinados”, afirma Helena Sato, diretora de Imunização da secretaria.

Neste ano, o público-alvo vai receber a vacina oral (VOP), as chamadas gotinhas. Isso porque as crianças menores de 6 meses já estão sendo vacinadas com a injetável (VIP) nos postos de vacinação. É importante lembrar que os pais não podem deixar de levar aos postos a caderneta de vacinação dos filhos para a devida notificação.

Causada pelo poliovírus selvagem, a poliomielite é caracterizada por febre, mal-estar, cefaleia e pode causar paralisia. Desde 1988, o Estado não registra casos de paralisia infantil. O vírus da doença, entretanto, ainda circula em países da África e da Ásia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.