REUTERS/Eric Gaillard/File Photo
REUTERS/Eric Gaillard/File Photo

Vacina chinesa para a covid-19 também se mostra 'segura' e ‘produz resposta imunológica’, diz estudo

Nesta segunda, cientistas já haviam anunciado que outro teste da Universidade de Oxford apresentou resultados promissores contra o coronavírus

Redação, O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2020 | 12h41

Um projeto chinês de vacina para a covid-19 mostrou-se seguro para pacientes e provocou uma resposta imune significativa, de acordo com os resultados publicados nesta segunda-feira, 20, na revista médica The Lancet. Apoiado pela Cansino Biologics, o estudo causou uma forte reação de anticorpos na maioria dos cerca de 500 voluntários testados.

Assim como na vacina que está sendo testada pela Universidade de Oxford, este ensaio clínico também encontra-se ainda em fase preliminar (fase 2) e sua eficácia ainda não foi estabelecida em um estudo de fase 3. Antes de considerar sua comercialização em larga escala, o imunizante precisará ser testado em um número maior de participantes (veja mais no infográfico abaixo).

Os resultados tanto da vacina chinesa quanto de Oxford foram celebrados. Vários pesquisadores e laboratórios ao redor do mundo estão numa corrida contra o relógio para encontrar uma vacina segura e eficaz contra a covid-19. Até o momento, nenhum ensaio gerou efeitos indesejáveis sérios. Por enquanto, os efeitos colaterais mais observados foram febre, fadiga e dor no local da injeção da vacina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.