Vacina contra cocaína é promessa para tratamento de vício

O objetivo é evitar os efeitos de recompensa da cocaína, para reduzir desejos pela droga que levam a recaídas

Reuters,

05 de outubro de 2009 | 19h06

Uma vacina ajudou a bloquear a sensação dada pela cocaína aos usuários em 38% das pessoas que receberam aplicações, disseram pesquisadores norte-americanos nesta segunda-feira, 5, oferecendo a promessa de uma nova abordagem para o tratamento dos viciados nessa droga.

 

O objetivo é evitar os efeitos de recompensa da cocaína, para reduzir desejos pela droga que levam a recaídas.

 

"O conceito funciona", disse Thomas Kosten do Baylor College of Medicine em Houston, Texas, cujo estudo foi publicado na revista Archives of General Psychiatry.

 

As moléculas da cocaína sozinhas são muito pequenas para chamar a atenção do sistema imunológico. Para que o corpo reconheça a droga, os pesquisadores desenvolveram uma vacina que usa uma versão inofensiva da toxina da cólera, com algumas moléculas da cocaína anexadas.

 

Quando o sistema imunológico reage à toxina, ele produz anticorpos tanto para a cólera quanto para a cocaína. "Esses anticorpos se ligam à cocaína, evitando que ela saia do sistema sanguíneo", disse Kosten. Uma enzima chamada colinesterase quebra a cocaína e libera a substância para fora do corpo.

 

Para o estudo, Kosten e seus colegas estudaram 94 voluntários - a maior parte de usuários de crack - que estavam sendo tratados com metadona no Veterans Affairs Connecticut Healthcare System. Durante três meses, os participantes receberam cinco aplicações ou injeções placebo.

 

Aqueles com a maior resposta de anticorpos foram mais capazes de permanecer sem a droga.

Tudo o que sabemos sobre:
cocaínavíciosaúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.