Vacina contra malária estará pronta até 2015, dizem cientistas

O diretor do CISM disse que resultados preliminares indicam que as infecções foram reduzidas em 66%

Efe,

09 Fevereiro 2009 | 19h03

Os responsáveis do Centro de Pesquisa de Saúde de Manhiça (CISM), no sul de Moçambique, acreditam que a vacina contra a malária esteja pronta para ser distribuída por volta de 2015, afirmou nesta segunda-feira, 9, a imprensa local, citando fontes do instituto.   Veja também:  Mosquito da malária tem genes resistentes a inseticida   O diretor do CISM, Eusebio Macete, disse que a unidade de pesquisa concluiu uma análise de eficácia da vacina e os resultados preliminares indicam que as infecções foram reduzidas em 66%.   "Nestes momentos, o processo de testes entrou em sua terceira fase", disse Macete, que especificou que esta etapa da investigação será "determinante" para comprovar se o produto é eficaz.   O CISM é um dos centros mais importantes da África em pesquisa da saúde e o primeiro a comprovar, em 2002, a eficácia de uma vacina experimental contra a malária.   Segundo dados do Ministério da Saúde moçambicano, a malária é responsável por 40% das consultas de pacientes e aproximadamente de 60% das entradas em hospitais pediátricos correspondem a casos graves da doença, maior causa de mortandade entre os menores de cinco anos na África Subsaariana.   Os últimos dados indicam que, durante os últimos três anos, a média de vítimas mortais devido à malária em Moçambique foi de quatro mil pessoas por ano, enquanto em 2005 os mortos somaram cinco mil.

Mais conteúdo sobre:
malária vacina saúde

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.