ANDREW CABALLERO-REYNOLDS/AFP
ANDREW CABALLERO-REYNOLDS/AFP

Vacina da Novavax tem mais de 90% de eficácia contra variantes do coronavírus, diz farmacêutica

Empresa americana apresentou dados do estudo de fase 3 conduzido nos EUA e no México com quase 30 mil voluntários

Redação, O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2021 | 10h19

A farmacêutica americana Novavax disse nesta segunda-feira, 14, que sua vacina experimental contra o coronavírus apresentou eficácia de 90,4% para prevenir casos sintomáticos de covid e 100% de proteção contra casos moderados e severos da doença. O estudo de fase 3 conduzido nos EUA e no México envolveu 29.960 voluntários. Em comunicado, a empresa também enfatizou que o imunizante apresentou 93% de eficácia contra variantes de preocupação do novo coronavírus, como a Alpha, que se tornou predominante nos EUA.

A vacina, que é administrada em duas doses num período de três semanas, foi considerada segura e bem tolerada nos testes, afirmou a Novavax. A empresa diz que pretende entrar com pedidos de autorização regulatória para uso da vacina durante o terceiro trimestre.

A NVX-CoV2373, nome técnico da vacina baseada em proteína de nanopartículas recombinantes, atendeu às expectativas de proteção nos testes de fase 3, que incluíram um total de 29.960 pacientes nos Estados Unidos e no México.

"Hoje, a Novavax está um passo mais perto de abordar a necessidade crítica e persistente da saúde pública global por vacinas adicionais contra a covid-19. Esses resultados clínicos reforçam que a NVX-CoV2373 é extremamente eficaz e oferece proteção completa contra infecções moderadas e graves por covid-19", disse Stanley C. Erck, presidente e diretor-executivo da empresa.

"A Novavax continua a trabalhar com um senso de urgência para concluir nossos registros regulatórios e entregar esta vacina, construída em uma plataforma bem conhecida e comprovada, para um mundo que ainda tem uma grande necessidade de vacinas", acrescentou o executivo.

A empresa pretende se candidatar às liberações regulatórias no terceiro trimestre deste ano, uma vez que as fases finais de qualificação do processo e validação dos testes são necessárias para atender aos requisitos de fabricação e controles das agências americanas.

Segundo o comunicado, a Novavax poderia atingir uma capacidade de fabricação de 100 milhões de doses por mês até o final do terceiro trimestre de 2021 e 150 milhõe de doses por mês até o final do quarto trimestre de 2021.//EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.