AP
AP

Vacina demora para ficar pronta e não cobrirá toda população

Cultivo do vírus se mostra difícil; OMS diz que não haverá doses para todos os 6 bilhões de seres humanos

Associated Press,

19 Maio 2009 | 14h20

Fabricantes de medicamentos não serão capazes de começar a produzir uma vacina contra a gripe suína até meados de julho, semanas mais tarde do que indicavam previsões iniciais, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta terça-feira, 19. E, depois disso, serão necessários meses para que a nova vacina fique pronta.

 

Veja também:

especial Mapa: veja como a gripe está se espalhando

especialEntenda a gripe suína: perguntas e respostas 

video Infectologista esclarece cuidados que serão tomados 

mais imagens Veja galeria de fotos da gripe suína pelo mundo   

som 'Meios de transportes facilitam a propagação'

documento Folheto oficial do Ministério da Saúde  

 

A revelação de que fazer a vacina para gripe suína está se mostrando mais difícil do que os especialistas esperavam surge ao mesmo tempo em que o secretário-geral das nações Unidas, Ban Ki-moon, e a chefe da OMS, Margaret Chan, reúnem-se com representantes de cerca de 30 empresas do setor farmacêutico para discutir o assunto.

 

Depois da reunião, Ban declarou que a solidariedade é a chave para resolver a epidemia, pedindo aos governos que garantam que todos os países tenham acesso a drogas e vacinas. Ele também disse as amostras de vírus e os dados da doença devem ser partilhados, e que medidas "autodestruidoras", como restrições ao comércio e às viagens devem ser evitadas.

 

"Ainda não sabemos a que distância e com que velocidade ela vai se espalhar, o quanto a doença será séria e, de fato, quantas vidas serão perdidas", disse ele à Assembleia-Geral da OMS em Genebra.

 

"Solidariedade global deve estar no centro da resposta mundial".

Autoridades sanitárias de todo o mundo reúnem-se em Genebra nesta semana para discutir a epidemia que infectou 9.830 pessoas em mais de 40 países, matando pelo menos 79 delas.

 

De acordo com especialistas ouvidos pela OMS, o vírus da gripe suína não está crescendo bem em laboratório, o que dificulta a obtenção de um estoque do agente a partir do qual a vacina possa ser produzida. Antes, a estimativa era de que a produção poderia começar já em maio e completar-se em até seis meses.

 

Especialistas também não encontraram evidências de que a vacina para gripe comum ofereça proteção contra o novo vírus.

 

A estimativa é de 5 bilhões de doses da vacina específica contra a gripe supina tenham sido produzidas um ano após o início da fabricação em larga escala. A produção em massa dessa vacina seria uma aposta, já que consumiria recursos necessários para a produção da vacina comum, que mata 550 mil pessoas ao ano no mundo.

 

A chefe da OMS disse que será impossível produzir vacina para todos os 6,8 bilhões de habitantes do planeta, o que poderia desencadear uma corrida na qual os países ricos fariam lances altos pelos estoques.

Mais conteúdo sobre:
gripe suínainfluenza A(H1N1)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.