Vacina mostra eficácia contra câncer de colo do útero

Aplicação protege organismo por mais de seis anos dos vírus associados a esse tipo de câncer

Efe,

03 Dezembro 2009 | 12h13

A vacina Cervarix, do laboratório GlaxoSmithKline, protege o organismo por mais de seis anos dos vírus do papiloma humano (HPV) comumente associados ao desenvolvimento do câncer de colo do útero, diz a edição da revista médica The Lancet publicada nesta quinta-feira, 3.

 

Veja também:

linkCientistas criam implante que age como vacina e elimina tumor 

linkHormônios produzidos durante gravidez inibem câncer de mama

linkBrasil terá 500 mil novos casos de câncer em 2010, prevê Inca 

 

As análises sobre os efeitos dessa vacina foram feitas pela pesquisadora Cosette Wheeler, do Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Novo México (Estados Unidos), em colaboração com um grupo de estudo farmacêutico.

 

O câncer de colo do útero é o segundo que mais afeta as mulheres em todo o mundo, com consequências mais graves nos países em desenvolvimento. Em 2002, houve pelo menos 500 mil novos casos da doença, com 270 mil mortes, aponta The Lancet.

 

Diferentes estudos clínicos demonstraram que a vacina Cervarix induz uma resposta forte e sustentada dos anticorpos. A análise publicada nesta quinta-feira é a última de um processo no qual houve um acompanhamento dos efeitos da vacina durante 6,4 anos.

 

Em seu artigo, os especialistas constatam que a proteção oferecida pelo medicamento "não diminui após 6,4 anos da primeira vacinação". Passado esse tempo, "a eficácia contra infecções persistentes dos vírus HPV-16/18 se manteve em 100%", diz o texto, para acrescentar que, embora mais estudos sejam necessários, é possível supor que a proteção oferecida pela vacina possivelmente se estenda inclusive por mais tempo.

Mais conteúdo sobre:
vacina câncer colo do utero

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.