Vacina para mal de Parkinson já está em fase de testes

Empresa austríaca quer desenvolver tratamento de imunologia para a doença

estadão.com.br

05 de junho de 2012 | 11h02

A Affiris, empresa austríaca de biotecnologia, divulgou nesta terça-feira, 5, um comunicado anunciando os primeiros testes em pacientes de uma vacina para o mal de Parkinson. A iniciativa é um "pioneirismo mundial", destacou a companhia na nota em que revela o estudo clínico, de acordo com a agência de notícias AFP.

 

A vacina, chamada PDO1A, ataca a proteína alfa-sinucleína, que desempenha uma papel importante no desenvolvimento da doença. A vacina deve "educar o sistema imunológico a gerar anticorpos que combaterão a proteína", explica a empresa. "A vacina oferece pela primeira vez a perspectiva de um tratamento para as causas do mal de Parkinson", e não só seus sintomas, completa a nota.

 

Segundo os estudo atuias, o mal de Parkinson é causado por depósitos de alfa-sinucleína no cérebro de forma patológica. A eventual redução dessas reservas pode ter efeitos benéficos, que impediriam o desenvolvimento da doença. "É a imunoterapia aplicada ao tratamento de Parkinson", afirmou o diretor-geral da empresa, Walter Schmidt, citado no comunicado.

 

Os testes clínicos estão em sua primeira etapa, que conta com 32 voluntários. Essa primeira fase vai determinar se a PDO1A é tolerável e segura aos humanos. Cada paciente será submetido a exames durante 12 meses e o estudo vai ser prolongago até o final deste ano, de acordo com Achim Schneebrger, responsável médico do estudo.

 

Parte do estudo conduzido pela Affiris foi financiada pelo ator americano Michael J. Fox, que sofre de mal de Parkinson. 

Tudo o que sabemos sobre:
parkinsonsaúdepesquisaVida

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.